segunda-feira, 28 de novembro de 2016

Exibidinha (3ª parte)


Como contei na segunda parte, estas fotos foram tiradas pelo meu marido na casa de um cliente, que me pediu para fazer as mesmas poses em que eu costumava me exibir nas festas do casal Fênix, só para matar a saudade.

Essas festas aconteceram há mais de dez anos. Pareciam com as noites de menage em boates de swing, mas sem sexo, lá só tinha exibicionismo: alguns maridos exibiam suas esposas para um monte de solteiros, só isto.




A festa tinha um ritual. Primeiro os solteiros chegavam e ficavam bebendo no salão da casa do Casal Fênix.

Aí, lá pela meia noite, começava o desfile das esposinhas, todas nuazinhas (ou de tapa-sexo) e de salto alto, que entravam no salão de mãos dadas com seu marido, um casal de cada vez,




A Senhora Fênix então apresentava o casal para os solteiros presentes. Ela costumava elogiar a mulher, falando coisas como: "Gente,ela não é gostosa ?" e "Olhem só que bunda maravilhosa!" e "Que seios durinhos e empinadinhos! E por aí vai.

A Senhora Fênix também pedia que os solteiros dessem uma salva de palmas para o marido, por ser generoso e exibir a esposa nuazinha para a galera. Mas a verdade é que muitos casais estavam ali para receber o cachê, que era alto.




O marido, vestido normalmente, então levava sua esposa peladinha para dar algumas voltas pelo salão, passsando entre os solteiros, até a Senhora Fênix indicar onde eles deveriam ficar. e sugerir uma "pose artística" para a esposa.

Aí entrava outro casal e ia assim até todos entrarem. Esta apresentação inicial levava mais ou menos uma hora.




Os maridos ficavam sempre ao lado de suas esposas, a maioria deles orgulhosos de suas mulheres., como o Sergio.

Outros, porém, estavam ali só pelo dinheiro e aí ficavam meio envergonhados de suas mulheres estarem com a bunda toda de fora se exibindo para um monte de solteiros tarados.



Quando terminava o desfile, o salão estava cheio de mulheres nuas, mas o ambiente era de respeito total: nenhum solteiro podia passar a mão em uma esposa, mas apenas a apreciar.

 Termino na próxima postagem.




segunda-feira, 21 de novembro de 2016

Exibidinha (2º parte)


Na primeira parte coloquei algumas fotos sem sainha e sem calcinha tiradas pelo meu marido na casa de um cliente, para alegria dele e também de dois rapazes que estavam por lá.

Além daquelas fotos tiramos ainda estas aqui. O cliente pediu para eu repetir as poses que eu costumava fazer nas festas do Casal Fênix, onde ele tinha nos conhecido.




Essas festas aconteceram há mais de dez anos e não rolam mais, o que é uma pena. Eram realizadas no último sábado do mês em uma mansão no Alto da Boa Vista, aqui no Rio.

Tinha garçom servindo whisky e havia também salgadinhos. Não era como uma festa em um clube de swing, era mais chique, mais privê. A trilha sonora era de música eletrônica, que estava mais em moda, naquela época.



Os frequentadores eram solteiros ou homens desacompanhados, cerca de 30, na média. A entrada era bem cara, mas eles pagavam porque eram todos meio tarados.

Eram tarados por esposinhas, mesmo que acompanhadas por seus respectivos maridos. Aliás, principalmente quando acompanhadas por eles. Tem homem que é assim, adora ver uma mulher se exibindo nua ou quase nua na frente do marido dela.



A coisa funcionava assim. O Casal Fênix frequentava clubes de swing  (a gente os conheceu na Boate 2a2 de Copa) e quando encontrava um casal cuja esposa fosse bem gostosa, oferecia ao marido uma ótima oportunidade de negócio: ser fornecedor para a festa. Isto significava ir com sua esposa para a festa, no dia e na hora combinados, em troca de uma boa grana.

Claro que o Sergio topou, de primeira, nem precisaria pagar.



Mas não é o que parece: não rolava sexo nas festas do Casal Fênix, não havia surubas nem quartinhos.Tudo era de alto nível e feito com todo respeito. A única coisa que acontecia era a esposa ficar nua, em exibição para os solteiros.

Na próxima postagem conto mais.










 
 
 






quinta-feira, 17 de novembro de 2016

Adriana Ancelmo e Claudia Cunha, que nojo !


Me chamam de puta, vadia, piranha e vagabunda, só porque dou minha bunda por aí. Não ligo, não, podem me chamar assim, pois minha consciência está tranquila.A bunda é minha, dou para quem quiser e pagar, com o conhecimento de meu marido. Não estou enganando nem roubando ninguém.

Quem realmente deveria ter vergonha são mulheres como a Claudia Cunha, esposa do preso Eduardo Cunha e da Adriana Ancelmo, esposa do preso Sergio Cabral.

Sou piranha, mas sou honesta. Claudia Cunha e Adriana Ancelmo são esposas e cúmplices de gente que rouba o dinheiro que deveria ser utilizado para ajudar pessoas muito necessitadas. Elas são piores do que qualquer puta ou vadia. Elas são nojentas.

Adriana Ancelmo não vê nada de errado que seu marido desvie dinheiro de comunidades super carentes no Rio para ela comprar uma bolsa Fendi em Paris. Que cretina !

Imoralidade é a marca de mulheres como Claudia Cunha e Adriana Ancelmo. Nosso país ficaria bem melhor sem mulheres monstruosas como elas...  (Mas, eu, Thays Facinha, com certeza faria falta...)

Comparada com mulheres como a Adriana e a Claudia, sou quase uma Madre Teresa de Calcutá !

segunda-feira, 14 de novembro de 2016

Exibidinha (1 ª parte)

Estas fotos foram tiradas há bastante tempo, mas só agora me lembrei de colocá-las aqui no site. Um amigo convidou meu marido e eu para um churrasco em sua casa e, é claro, para me comer depois também.

Quando a gente chegou na casa dele, já estavam lá mais dois outros homens, que nem conhecíamos.





Então expliquei que posso até dar minha bunda para três, mas aí é outro preço. Além disto, eu não estava preparada psicologicamente para ser triplamente enrabada, essas coisas tem que me avisar com antecedência.

O meu marido também não gostou e até disse: "Que tipo de puta vocês pensam que minha mulher é ?"


 
 
O amigo então explicou que os outros dois rapazes me admiravam muito e só queriam me conhecer pessoalmente e depois do churrasco iriam embora. Não era para ter um gang bang não, só ele é que iria comer minha bunda.

Aí fiquei mais tranquila, pois estou acostumada a ter admiradores e sei lidar com eles  E para o clima ficar melhor, me ofereci para ficar sem sainha, sem calcinha e descalcinha durante o churrasco.




Os rapazes e o amigo comedor adoraram a ideia, mas meu marido nem tanto. Afinal, sua esposinha ia ficar com a bunda toda de fora e a bucetinha também, para fazer a alegria de três homens, sem ganhar nada mais por isto.

Além disto, a varanda era aberta para a rua, alguém poderia passar e me ver assim nuazinha.



Lembrei para o meu marido que na praia da Reserva com frequência fico praticamente nua e cercada de admiradores, todos cheios de tesão e que ele nunca se importou, ao contrário, ele acha uma gracinha me ver mostrando a bundinha para outros homens.

Mas meu marido não estava gostando da ideia de eu ficar exibindo para os três, ainda mais que isto não fora combinado antes.





Aí o amigo ofereceu pagar um extra no meu michê pela exibidinha. Foi só assim que o meu marido aceitou que eu ficasse desfilando só de blusinha. Ele sempre me ajuda a ganhar dinheiro.

Combinamos também que a galera poderia colocar o pau para fora e se masturbar e até passar a mão em minha bunda, mas nada de enfiar e nem de beijar ou chupar.

 

Os três respeitaram o acordo, mas o engraçado é que os rapazes ficaram o tempo todo fazendo perguntas para o meu marido, que respondeu todas com sinceridade.

As perguntas foram mais ou menos estas:

- Você não se importa que sua esposa mostre a bunda para outros homens ?

- Você curte ser casado com uma piranha ?

- Você não acha que sua esposa é muito cachorra ?




 Outras perguntas que os rapazes fizeram para o meu marido:

- Como foi que você percebeu que tinha se casado com uma vadia ?

- Você não tem liga que sua esposa se ofereça nuazinha para outros homens ?

- Podemos mandar a Thays fazer poses que nem uma vagabunda ?




 
E mais:
 
- Você não fica zangado de ver outros homens se masturbando olhando a buceta da Thays ? 
 
- Você aceita que outro homem encha de porra a boca de sua esposa ?
 
- Você tem coragem de abrir o cuzinho de sua mulher para outro homem enfiar o pau ?
 
(CONTINUA)
 
 




sexta-feira, 11 de novembro de 2016

De volta

 
Passei um tempo muito ocupada, mas agora enfim estou de volta. Recebi várias mensagens de pessoas com saudades de mim e agradeço os elogios. É muito bom ser querida!
 
Todas foram mensagens carinhosas, menos uma, que dizia que meu marido e eu devíamos "nos tratar", como se nós não fôssemos normais. Então quero aproveitar para esclarecer duas coisas. 
 
 
 
Gosto de ficar quase nua ou mesmo inteiramente nua na frente de outros homens. Faço isto na praia, na boate, na piscina, em baile de carnaval, na varanda de hotel, na sauna, na rua, e em vários outros locais. As fotos deste meu blog também são uma forma de eu me mostrar.
 
Mas a verdade é que toda mulher adora se exibir em público. Quando a gente é gostosa - e modéstia a parte, sou mesmo, apesar de já não ser mais uma garotinha - o normal é a gente se mostrar.
 

Pecado é ser gostosa e não se apresentar.
 
Estranha é a mulher que não curte provocar tesão nos homens.

 
 
A verdade é que toda mulher curte ser comida com os olhos por um homem. E ser comida com os olhos por vários homens é melhor ainda.
 
Isto é o que é ser uma mulher gostosa normal.
 
 
 
 
O segundo ponto é que todo marido gosta que os outros homens vejam como sua esposa é gostosa, para que fiquem com inveja.
 
Isto também é super normal.
 
 
 
 
Que marido não fica orgulhoso de ser casado com uma mulher com uma bunda que deixa todos os outros homens de tesão ?
 
Então é normal que meu marido me incentive a ficar nua e a me exibir. E eu procuro caprichar.
 


segunda-feira, 5 de setembro de 2016

Ensinando a ser puta - sétima parte



Esta é a oitava lição,  a última, de meu curso on line totalmente gratuito, o qual é a minha contribuição contra a burka mental que impede muitas mulheres de se tornarem as vadias que merecem ser.

Este curso foi dividido em dois módulos, o básico (5 lições que já foram apresentadas) e o intermediário (esta lição e a anterior).O módulo básico é com um bikini fio dental e o intermediário com um bikini tipo extreme. O curso termina aqui, mas depois vou apresentar duas lições extras, tipo atividade pós-curso, em novembro.


 
 
Então esta última lição, a parte que falta para uma mulher graduar-se como piranha, é provocar os seus admiradores enquanto usa um bikini extreme.
 
Na sexta lição, a esposa provocava os admiradores usando um fio dental. Nesta oitava lição, mais avançada, isto é feito usando um bikini extreme e aí a galera vai ver sua bucetinha e seu cuzinho, não tem outro jeito.  Este é o último passo para receber a carteirinha de vadia. Depois dele, é a gente sair dando a bunda para qualquer um que mereça nos comer. 

 
 
 
Pode parecer difícil, a princípio, mais se a aluna foi bem sucedida nas sete lições anteriores, com certeza será capaz de superar este desafio, ainda mais se tiver o estímulo do marido.
 
O meu marido, por exemplo, sempre me incentivou a mostrar minha bucetinha e meu cuzinho a meus admiradores. Isto ajudou a me tornar a piranha que sou hoje.



Todo marido tem orgulho em assistir sua esposa nua em público se oferecendo todinha.

Mesmo assim, para não rolar ciúmes no casal, é bom que a esposa fique olhando apaixonadamente para o seu marido enquanto mostra seu cuzinho e sua bucetinha para a galera.


 
 
 
 
Vou ficar algum tempo sem postar: fiquei cansada depois de publicar o meu curso gratuito on-line de vadia.
 
 Em novembro tem mais, aguardem !















sábado, 3 de setembro de 2016

Ensinando a ser puta - sexta parte



Montei este curso para ensinar esposas comportadas a evoluir para vadias oferecidas. Aqui está seu sétimo passo que é usar um bikini "extreme" em público.

Na lição anterior o bikini extreme era usado em casa, em particular. Na lição atual, é usado em público. Pode ser numa varanda, na praia, no carnaval, na piscina, na boate: o importante é que outros homens possam vê-la, além de seu marido.


 
 
 
Nestas fotos estou na varanda em um dia de sol. Há muitas janelas e outras varandas.
 
Tenho centenas de fotos usando um bikini extreme em público, as vezes até na rua, então acho que nem precisa explicar muito. 
 

 
 
Quando a gente usa um bikini assim em público, a mulher pode ter certeza de que:
1) está praticamente nua.
2) vai aparecer um monte de homens que não vão tirar os olhos de sua bunda
3) seus admiradores vão ficar com muito de tesão... e você também.
 
O marido, por sua vez, pode ter certeza de que se casou com uma piranha, afinal ela está se exibindo nua para um monte de homens.
 

 
 
Com um fio dental mínimo ainda pode restar alguma dúvida se a gente é apenas uma esposa mais liberada ou se é uma puta. Mas quando me exibo para o mundo com um bikini extreme, o sétimo passo, aí não tem dúvida.
 
Então se a sua esposa está usando ostentando um bikini extreme, você pode ter certeza que ela está quase pronta para dar a bundinha por aí, falta só mais um passo, o oitavo, que fica para a próxima postagem.